Monthly Archives: abril 2015

Iaijutsu e Combate

“Iaijutsu pra mim é autoconhecimento. Como disse o Sensei: “Enfrentar a si próprio é o mais duro combate”, e no Iai lutamos o tempo todo contra nossas fraquezas, contra a nossa escuridão, nossa sombra. Iniciar e terminar um kata devem ser processos exatamente iguais: Sereno por fora e como um vulcão em atividade por dentro. Sem nos precipitarmos no começo, sem relaxar no final. Espirito de combate do início ao fim.”
– Cavalcante (Unidade Vila Mariana/SP)

É preciso Respeitar a Vida

“Quando comecei a treinar Kenjutsu, compreendi que a espada literalmente se torna uma extensão da nossa existência, refletindo o estado do nosso espírito e nos mostrando as consequências dos nossos desleixos ou esforços. Respeito é a palavra. Quando nos colocamos de frente para a morte, surge a compreensão de algo que tem sido esquecido pela humanidade. É preciso respeitar a vida, seja a nossa através de um caminho sério, seja a dos outros pela compaixão e pelo zelo.”
– Matsuno (Unidade Santana/SP)

Qual a sensação de treinar Kenjutsu?

“É sentir a energia passando para os músculos. e uma sensação prazerosa ao respirar instantes antes de atacar, tudo em alguns segundos durante a batalha.”
– Jacob (Unidade Ana Rosa/SP)

“É uma sensação de foco absoluto. Eu sinto como se, lá fora, o tempo parasse, e fico completamente submergida no treino.”
– Isabella (Unidade Vila Mariana/SP)

“É difícil colocar em palavras. Acho muito legal ter um leve vislumbre de como os samurais viam o mundo naquela época, além de ajudar a melhorar o condicionamento físico. Mas a melhor sensação é a de estar aprendendo na prática, uma compreensão do porque os samurais são admirados até os dias de hoje.”
– Rafael Moron (Unidade Ana Rosa/SP)

“Sensação de liberdade. Quando treinamos, esquecemos de qualquer coisa, tudo fica para fora do dojo. É seu momento livre, em que você se dedica 100% a você e seu treino.”
– Cavalcante (Unidade Vila Mariana/SP)